mario_07b_edited.jpg

Saida da Sé de Lisboa

ATENÇÃO:

As sugestões desta secção de primeiros socorros não constituem procedimentos médicos validados ou reconhecidos por alguma entidade titulada para esse efeito. A opção de implementar as sugestões, abaixo apresentadas, é da total responsabilidade de quem as implementa. A Associação de Amigos dos Caminhos de Fátima não se responsabiliza pelos danos ou consequências da implementação prática das sugestões. Recomendamos a todos os peregrinos que façam formação certificada em primeiros socorros.

PRIMEIROS

SOCORROS

----------------------------

A preparação antecipada é a melhor forma de lidares com os
problemas no Caminho. Recomendamos que faças um curso
de primeiros socorros. É uma boa forma de começares a
organizar este capítulo da peregrinação. Procura uma
formação de primeiros socorros que vá para além do
suporte básico de vida. Esclarece, com o formador, todas
as dúvidas que achares pertinentes, mesmo que pareçam
muito estranhas. Começa por utilizar o estojo de primeiros
socorros
, no dia-a-dia. Com esta prática, vais ter presente, na tua memória, o conteúdo do estojo e como se utiliza cada item. Se utilizares o estojo, vais ter de o reabastecer. Pratica os primeiros socorros em contexto caseiro e em pequenas caminhadas. No Caminho, provavelmente, o cenário vai ser mais exigente, devido ao cansaço e à localização. Prepara, pratica e actua.

---------------------------

ANTES DA PEREGRINAÇÃO

Na organização do estojo, deves considerar três cenários: primeiros socorros, medicamentos de toma diária (com receita médica), medicamentos de que podes vir a precisar no Caminho (sem receita). Tudo é somado ao peso que já carregas.
 

Os medicamentos de que podes vir a precisar no Caminho (sem receita) podem variar muito. Não deves levar uma farmácia às costas. Considera comprar esses medicamentos (sem receita) em farmácias e parafarmácias (supermercados) ao longo do Caminho. Se não conseguires comprar, e em caso de grande necessidade, tenta pedir uma unidade (exemplo, uma Aspirina) nos Bombeiros ou Centros de Saúde. Recorda que é um favor que te estão a fazer e não uma obrigação. Informa que és peregrino. Se não conseguires, pergunta onde podes comprar o medicamento de que precisas. Prepara o estojo de primeiros socorros.
Não te esqueças de te certificares que todos os medicamentos estão dentro do prazo de validade, bem como todos os materiais de primeiros socorros.


Se o teu telemóvel permitir essa funcionalidade, programa uma tecla para chamada directa para o 112 (speed dial). Cria um atalho simples para que o telemóvel entre em modo poupança de energia. Se for possível, cria a tua ficha médica (em papel plastificado) de acesso rápido em caso de emergência, com os principais problemas de saúde, medicação, tipo de sangue e contactos de emergência.

 

DICA IMPORTANTE: a forma mais simples de tornar um telemóvel comum impermeável é usar um saco de plástico de congelação com fecho. O plástico permite usar o telefone e o ecran, enquanto protege do contacto com água. 

ESTOJO BÁSICO
PRIMEIROS SOCORROS

  1. Compressas esterilizadas de tamanhos variados

  2. Pensos rápidos de tamanhos variados

  3. Rolo adesivo hipoalergénico

  4. Ligadura não elástica

  5. Solução anti-séptica 

  6. Álcool etílico 70% (não aplicar em feridas ou lesões de pele) 

  7. Soro fisiológico 0,9% 

  8. Tesoura de pontas rombas

  9. Pinça

  10. Luvas descartáveis

  11. Pensos anti-bolha

  12. Agulha de seringa e protecção com identificação escrita do portador (bolhas)

  13. Manta térmica  

  14. Vaselina (não aplicar nas feridas)

  15. Açúcar 

  16. Sal (Pés)

---------------------------

ESTOJO AVANÇADO (GUIAS)
DE PRIMEIROS SOCORROS

A lista de itens, abaixo enumerados, são referência para os Guias de peregrinos, que fizeram a formação com a Associação de Amigos dos Caminhos de Fátima.

  1. Máscara (portátil) barreira respiratória de suporte básico de vida.

  2. Oxímetro de dedo

  3. Medidor de tensão (portátil)

  4. Medidor de glicose (portátil)

  5. Termómetro

  6. Tiras de sutura adesiva cutânea

  7. Esponja hemostática

  8. Pack de frio

  9. Pack de calor 

  10. Ligadura elástica

  11. Pomada anti-inflamatória

  12. Pomada cicatrizante 

  13. Magnésio

  14. Anti-histamínico 

  15. Antidiarreico 

  16. Analgésico (Paracetamol) 

  17. Luzes sinalizadoras (luzes de mochila) 

---------------------------

EM PEREGRINAÇÃO

 

Deves planear como actuar se estiveres sozinho, ou como ajudares outra vítima, perante um percalço no Caminho. Se tiveres de reagir perante um problema, não existe espaço para emoções. Procura ser racional, define os objectivos a realizar, um passo de cada vez. Ao cair a noite, o teu cérebro pode pregar-te partidas (medos). Não deves confundir vontade de terminar a etapa com motivos para contactar o 112. Habitualmente, o desânimo está associado à falta de alimento. Experimenta parar, acalmar e comer.

TRATAR

AVALIAR

CONTINUAR

ESTABILIZAR

AVALIAR

H

LIGAR 112

IDENTIFICAR-TE

EXPLICAR
PROBLEMA

LOCALIZAR

RESGATAR

Deves começar por estabilizar/-te. Devagar, procura uma posição segura, que não aumente o risco de piorar a situação. Se for possível, procura uma sombra e usa a esteira para o chão. Se estiver frio, procura abrigar-te (usa o poncho). Procura tornar-te bem visível (usa as luzes de sinalização da mochila).

Avalia a tua condição, tenta entender a origem do teu problema e se consegues resolvê-lo. Devagar, coloca a mochila ao teu lado e retira a caixa de primeiros socorros e o telemóvel. Se estiveres confuso ou não conseguires resolver o teu problema, deves tentar contactar o 112.

O número 112 é uma chamada gratuita. Funciona com qualquer rede, mesmo quando a tua rede não está disponível e o teu telefone não tem chip.

Deves começar por explicar ao operador do 112, o teu nome e idade, confirmar o teu número de telemóvel se for necessário recuperar a chamada, o que te aconteceu, os sintomas que tens, se tens frio, calor, se estás desidratado, onde estás (usa o google maps telemóvel para saber onde estás exactamente), explica que és peregrino e há quantos dias estás a fazer o Caminho.

Tem paciência. Se estiveres num lugar remoto, sem acesso a carros, o socorro pode demorar mais de uma hora para chegar. Não podes adormecer. Usa o apito da fita peitoral da mochila e a luz da mochila para te sinalizares.

Assiste a este vídeo de exemplo de como se processa uma chamada para o 112.

---------------------------

CENÁRIOS

Por muitos Caminhos que tenhas feito, o teu corpo e os peregrinos que te acompanham são um manancial interminável de novas situações que podes ter de resolver durante o Caminho. Deixamos-te a ligação do INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) "Gestos que salvam", que abordam os principais cenários em termos de actuação de primeiros socorros.

As piores bolhas não estão nos pés, mas na cabeça, onde ninguém as consegue furar.

(Rovisco II)

Enfermeira "Servita" (voluntaria) no "Lava pés" do Santuário de Fátima a cuidar do pés de uma peregrina

 

CUIDAR DOS PÉS 

 

Os pés são o ponto fraco da maioria dos peregrinos que se metem a caminho pela primeira vez. É fundamental preparar os pés para o grande esforço que vão fazer durante a peregrinação. Em média, uma etapa de 25km são 50.000 passos. Esta secção de cuidados com os pés está divida em três partes: antes, durante e depois da Caminhada. Lê, com atenção, alguma informação; só a vais entender quando estiveres no Caminho.

meias2.jpg
image-from-rawpixel-id-399702-jpeg_edite
botas2.jpg

ANTES

Antes de começares os treinos de caminhada para a peregrinação, começa por preparar os teus pés.

Cortar as unhas e hidratar 
Deves cortar as unhas dos pés no máximo 1 semana antes da peregrinação, para evitar que as unhas recém cortadas possam ferir os dedos dos pés. Antes de as cortares, deves meter os pés em água quente durante 15 minutos, para tornar as unhas mais fáceis de cortar (secar bem os pés). Corta-as cuidadosamente, para não ferires os dedos ou arrancar peles. Para os casos mais complicados, recomendamos que visites um Podologista. Informa que vais peregrinar.

Para que a pele do teus pés ganhe elasticidade e resistência, antes de ires dormir, hidrata-a com creme gordo e, de seguida, veste umas meias velhas para concentrares a hidratação sem sujares os lençóis.

DURANTE

 

Durante a peregrinação, deves começar o dia por preparar os pés, vais dar milhares de passos. Uma pequena pedra pode transformar-se numa broca a furar a pele dos teus pés.

Preparação

  • Começa por sentar-te, colocando o teu calçado, meias e a vaselina ao teu alcance.

  • Retira as palmilhas, verifica se não existe lixo dentro do teu calçado e pousa-o a teu lado.

  • Cruza a tua perna em cima do joelho e inspeciona, com a tua mão, o pé. Procura pequenas sujidades, especialmente nas pregas entre os dedos do pé.

  • Mantém a perna cruzada e unta o pé com vaselina de forma abundante.

  • Verifica se tens lixo agarrado ou por dentro da meia.

  • Veste a meia.

  • ​Calça-te e bate com o calcanhar, para que o pé fique o mais atrás possível.​

  • Aperta, com firmeza, os atacadores no peito do pé; de forma suave na articulação; e com firmeza no tornozelo, para evitares que o pé ande solto dentro do calçado. Termina com o laço duplo conforme o vídeo abaixo. Ao longo do dia, mantém o calçado justo e bem apertado, sem que o pé toque na ponta. 









     

  • Repete o processo com o outro pé.

Pés secos
Procura manter os pés secos, durante a peregrinação. A maceração da pele devido à humidade, torna a pele menos resistente ao abrasão da caminhada.  

  • Escolhe calçado e meias que respirem bem.

  • Se precisares, troca de meias no caminho.

  • Se ao início do dia untares os pés com vaselina, vais limitar a maceração da pele devido à humidade.

DICA IMPORTANTE: quando tratares de pés (teus/outros), deves usar luvas descartáveis  como protecção contra infeções e fungos.
Um par de luvas, para cada par de pés. Troca de luvas, para segurança de todos.

Vigia os teus pés

  • Retira o lixo que vai entrando ao longo do dia para dentro do calçado.

  • Mantém os atacadores apertados e o calçado justo, mas sem que o pé toque na ponta do calçado.

  • Se sentires desconforto ou sinais de abrasão,  procura proteger a zona com um penso anti-bolha.

  • É normal os pés incharem. Podes baixar o volume do inchaço com água fria. Cuidado com o lixo agarrado aos pés molhados e as paragens de digestão devido ao contraste térmico.

  • Se aparecerem bolhas nos pés, procura proteger a zona com gaze e fita adesiva ou com anti-bolha, até chegares ao fim da etapa. Evita furar bolhas.

  • Em caso de ferida nos dedos dos pés, lava a zona com soro fisiológico e cria um dedal com o penso anti-bolha, até chegares ao fim da etapa.

DEPOIS 

 

DICA: as melhores sandálias são feitas de uma esponja com maior densidade para aumentar a durabilidade. Característica que aumenta o peso das sandálias. Recomendamos que escolhas sandálias de menor densidade, pois são mais leves. 

Quando estiveres a chegar ao fim da etapa, abranda o ritmo antes de parar por completo. Assim que for possível toma banho e lava e seca bem os pés. Usa calçado aberto, que permita que os pés respirem. Se tiveres frio, veste meias, mas usa calçado aberto.   

Tratamentos de fim de dia

  • Arranja um local confortável e avalia a condição dos teus pés. 

  • Se precisares de ser visto por um profissional de saúde, não deixes a consulta para o fim do dia.

  • Se tiveres bolhas nos pés, que causem dor ao andar, devem ser drenadas.

  • Furar bolhas pode provocar infeções e, em casos, extremos terminar a tua peregrinação. Isto deve ser feito por um profissional de saúde.

  • Muito cuidado ao remover os pensos anti-bolha, para não rasgar a pele da bolha. Usar água quente para lentamente retirar o penso.

  • Se tiveres as pernas inchadas, passa-as por água fria no chuveiro e procura mantê-las elevadas quando estiveres deitado.

  • Evita massajar a planta dos pés ao fim do dia, para não experimentares dores excruciantes.

  • Procura secar bem o calçado, durante a noite, com o secador e jornal amachucado dentro do calçado.

  • Hidrata-te, alimenta-te e descansa.

(Rovisco II)

A maior riqueza que possuo
não cabe em nenhum banco...

logo_aacf.jpg

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS
DOS CAMINHOS DE FÁTIMA

TELEFONE GERAL:
+351 913 13 1300

PADRE RUI LOURO:
+351 926 905 165

QUEM APOIA:

logo_decathlon.png

Página web escrita em desacordo ortográfico

  • Facebook
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram

© 2021 Associação de Amigos dos Caminhos de Fátima